Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação Física

UFTM: sua profissão aqui - Educação Física

Publicado: Segunda, 15 de Julho de 2024, 16h44

O curso de bacharelado em Educação Física da UFTM iniciou suas atividades no ano de 2009. Com funcionamento diurno, tem ofertado 30 vagas semestralmente. O corpo docente, atualmente distribuído em quatro departamentos e em regime de dedicação exclusiva, tem se notabilizado na formação de profissionais qualificados para planejar, prescrever, orientar, assessorar e supervisionar programas de atividades físicas, atividades recreativas e desportivas nas perspectivas da prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde e na gestão, na organização e na prática do treinamento físico e esportivo.

Docente na UFTM desde 2020, o professor Donizete Cicero Xavier de Oliveira trabalha com os componentes curriculares de Fundamentos das lutas, Pedagogia do esporte e Estágio profissional supervisionado em Esportes. O mestrado, em Ciências do Movimento Humano, concluiu em 2009, na UNICSUL, São Paulo; o doutorado, em Educação Física, concluiu em 2017, na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

 
Foto: Professor Donizete Cicero Xavier de Oliveira, curso de Educação Física (UFTM) (Biblioteca Central/UFTM)

 

Graduado em licenciatura em Educação Física, em 2005, na UNESP da cidade de Presidente Prudente SP, traz significativas experiências dos tempos de estágio, quando realizou em clubes desportivos e em secretaria municipal de esportes, destacando que foi uma importante possibilidade de aplicação de seus conhecimentos adquiridos e construídos durante a graduação em Educação Física, permitindo a possibilidade de contato com o público a ser atendido na atividade profissional (crianças, jovens, adultos e idosos), “a participação no estágio, tanto na esfera pública quanto particular, abriu muitas possibilidades para uma boa formação profissional. Minha vivência no estágio possibilitou a contratação e atuação profissional nesses espaços posteriormente. As atividades desenvolvidas no estágio me incentivaram a estudar cada dia mais, dando condições de aprovação em concursos públicos e motivação para continuidade dos estudos e posterior interesse pela pesquisa científica e carreira acadêmica, desenvolvendo em mim disciplina e determinação para o crescimento na vida pessoal e profissional, motivando-me também a dar continuidade à formação de novos profissionais por meio da universidade pública”, complementou.

Segundo o professor Donizete, o curso de Educação Física permite que o egresso esteja capacitado para utilizar conhecimentos, habilidades, sensibilidade e atitudes necessárias ao pleno exercício profissional nos campos de intervenção de avaliação e prescrição de exercícios físicos, gestão, planejamento, execução de atividades relacionadas ao esporte e orientação das práticas de atividade física em todos os aspectos, articulando conhecimentos da área da saúde, esporte, cultura e lazer, “o bacharel em Educação Física poderá atuar no planejamento de atividades em hotéis, acampamentos, clubes e condomínios; em ações efetivas na área da promoção da atividade física, com o enfoque na promoção da saúde; na gestão e no treinamento esportivo; em secretarias oficiais de Educação, Cultura, Esporte e da Saúde, além de centros comunitários, parques, clínicas, spas, hospitais, creches, casas de menores carentes e grupos especiais, como gestantes, deficientes físicos e mentais, pessoas com problemas relacionados à obesidade, questões ortopédicas, cardiovasculares, dentre outras”, destacou sobre as possíveis áreas de atuação dos egressos.

 
Foto: Professor Donizete - atividade prática da disciplina Fundamentos das Lutas (PPGEF/Unidade Tutunas)

Para ingressar no curso de Educação Física, o professor Donizete afirmou que é necessário estar aberto para aprender sobre planejamento, orientação e avaliação das atividades de esporte, fitness, saúde, lazer e dança, para indivíduos ou grupos de pessoas de todas as idades, em condições saudáveis ou integrantes de grupos especiais, “ademais, o curso de Educação Física da UFTM proporciona a possibilidade de formação por meio do ensino, da extensão e da pesquisa, ofertando ainda a pós-graduação na área, em nível de mestrado, doutorado e pós-doutorado, hoje por meio do Programa de Pós-Graduação em Educação Física (PPGEF/UFTM)”, explicou, afirmando ainda que segue com grandes expectativas quanto à ampliação da estrutura do curso.

Discente do curso de Educação Física da UFTM, desde 2021, Amanda Aparecida Pimenta finalizou o ensino médio na cidade de Ibiá MG e ingressou no curso motivada, sobretudo, porque o esporte esteve presente durante toda sua infância, o que despertou  nela um interesse inicial para essa profissão, “com o passar do tempo fui participando de diferentes modalidades e tive diversos profissionais extremamente positivos que me marcaram nesse período e me motivaram a ingressar na área, e essa representatividade me ajudou a perceber o impacto positivo que nossa profissão consegue ter na sociedade e na qualidade de vida das pessoas, o que fez com que eu me informasse mais sobre a atuação e, por fim, percebesse que era algo que eu realmente queria”, explicou.

Amanda, que já foi bolsista no Programa de Monitoria durante três períodos: na disciplina de Desenvolvimento Motor, na disciplina de Cinesiologia e, por último, na disciplina de Voleibol, foi bolsista também no Programa de Iniciação Científica pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais  (Fapemig). Atualmente realiza estágio não obrigatório na Academia da UFTM, atuando na sala de musculação, realizando atividades como avaliação física, prescrição de treinamento, acompanhamento dos alunos, controle da frequência, programação dos treinos, entre outras atividades.

Quanto ao estágio não obrigatório, o qual ficou sabendo por meio de e-mail institucional, ocasião em que se inscreveu para concorrer a uma vaga, Amanda afirmou que tem lhe possibilitado a aplicação da prática da teoria, “isso permite que você consiga entender melhor como tudo estudado realmente acontece e sobre as necessidades de adaptar conforme a necessidade. Além disso, as discussões e instruções no estágio com o supervisor são cruciais para um bom direcionamento, uma vez que é momento oportuno para esclarecimento de dúvidas”, destacou.

 

 
Foto: Discente Amanda Aparecida Pimenta, curso de Educação Física (UFTM)

Quanto às expectativas para pós-formatura, Amanda afirmou que pretende continuar vinculada à área acadêmica, inscrever-se no programa de pós-graduação, cursar mestrado, para assim conseguir continuar estudando aspectos relacionados à área e ter a oportunidade de passar por experiências diferentes da graduação que a enriqueçam ainda mais com novos conhecimentos. Sobre o curso, afirmou que a área da Educação Física é ampla em todos os seus aspectos, com uma vasta possibilidade de atuação, como exemplo da musculação, esporte, lazer, saúde (atenção primária, secundária e terciária), “além disso, a capacidade que essa profissão tem de melhorar a qualidade de vida do ser humano é extraordinária, diversas são as conquistas passíveis de serem alcançadas com uma intervenção positiva, como melhorar a funcionalidade do indivíduo, resgatar sua autoestima, reduzir danos de doenças, ou seja, melhorar a saúde física e psicológica em geral das pessoas”, finalizou.

  

Fotos:  arquivo pessoal das participantes do projeto

Este texto constitui parte do projeto de ensino “UFTM: sua profissão aqui”, desenvolvido pela Divisão de Apoio ao Ensino - DAEN/DGE/PROENS, contando com parceria do Cefores e da Comunicação Social/UFTM. Coordenadores  de cursos que ainda não participaram do projeto podem solicitar participação . Mais informações podem ser consultadas pelo e-mail  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 

 

Outras matérias:

 

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Assunto(s): Sua profissão aqui
Fim do conteúdo da página